Publicidade

Exposição “O som do sisal” leva culturas do semiárido baiano ao SESC Comércio, em Salvador.

As obras ficam expostas entre agosto e setembro de 2019
O público de Salvador terá a oportunidade de apreciar culturas do território do sisal, no semiarido baiano, em uma exposição que reúne desde instrumentos musicais construídos a partir do reaproveitamento dos resíduos da planta que identifica a região sisaleira a exibições audiovisuais, que aumentam a experiência sensorial dos espectadores através de vídeos e clipes.

A exposição conta com fotografias, pinturas em telas, pirografia, artesanatos e outras obras que estão disponíveis para visitação entre os meses de agosto e setembro de 2019 e também estão à venda.

Recém-chegado de um intercâmbio na cidade de Sorbas, na Espanha, o projeto “Som do sisal”, que até então atua com a construção de instrumentos, oficinas de música e apresentações artísticas, adentra os espaços das galerias de arte evidenciando a potencialidade visual da cultura sisaleira em diálogo com suas expressivas linguagens.

A 1a exposição do grupo, idealizada e produzida pela Maestro Azul Produções, conta com o apoio do SESC, que apostou na ideia e inseriu a exposição na programação da Mostra SESC 2019, assinando a realização do evento que abriga as obras e instrumentos em seu Foyer durante agosto e setembro, para visitação com entrada franca. Ao final de setembro, o projeto ainda contará com um show da orquestra e uma oficina de construção de instrumentos feitos de sisal, também dentro da programação da Mostra SESC 2019.
Do som do motor aos acordes da Viola de Sisal

O que era só uma atividade econômica se transformou em arte e tecnologia social quando um grupo de jovens, liderado pelo maestro da Orquestra Santo Antônio (OSA), Josevaldo Nim, iniciou o desenvolvimento de um laboratório de investigação técnica e sonora da cultura da região sisaleira em 2012.

Sustentável, socioeconômica e cultural, a proposta criativa inspirada na violinha de buriti, encontrada no parque do Jalapão, no Tocantins, utiliza o escape floral do sisal para criar instrumentos musicais que ganham forma pelas mãos do luthier Webson Santana, recebendo um toque especial da pirografia artística do jovem Artur Ariston.
O projeto hoje conta com a Orquestra Sisaleira (OS) e com o grupo de forró pé- de-serra “Forró Arrinado”, que possui dois discos lançados, o segundo deles na cidade de Mérida, no México, em 2017. O repertório musical é autoral e apresenta a cultura sisaleira nas composições, valorizando e difundindo a história do seu povo.

Os instrumentos como viola, contrabaixo, ukulele, violão, cavaquinho, violino, todos construídos no projeto, já estão catalogados e disponíveis para venda através de encomendas. Estes instrumentos já chegaram até as mãos de artistas como Luciano Calazans, Saulo Fernandes, Armandinho Macêdo e Del Feliz, Timbe Bernhardt.

Fonte: calila noticias

Exposição “O som do sisal” leva culturas do semiárido baiano ao SESC Comércio, em Salvador. Exposição “O som do sisal” leva culturas do semiárido baiano ao SESC Comércio, em Salvador. Reviewed by Aelson fotos on 11:07 Rating: 5

Nenhum comentário