Publicidade

Travessa que poderia servir como retorno é usada como estacionamento

O beco/travessa faz uma ligação da Avenida Getúlio Vargas na altura da Praça do Fórum com a Fonte Luminosa
O beco/travessa não tem nome, mas tem uma importância grande para facilitar o trânsito no centro da cidade
O trânsito urbano de Conceição do Coité sofreu uma grande mudança nos últimos dois anos e na opinião da maioria a transformação foi para melhor quando retirou um dos semáforos que ficava muito próximo de outro, demarcou os estacionamentos para carro e motos e habilitou a Guarda Municipal a gerenciar e punir com multas os condutores infratores, porém ainda faltam algumas correções a serem feitas para que torne o transito ainda mais organizado.

Algumas pessoas procuraram a redação do Calila Noticias reclamando de algo que tem se tornado rotina no centro da cidade e pedem providencias por parte do Departamento de Orientação de Trânsito – DEOTRAN e das reclamações três estão praticamente em um mesmo quarteirão.
Que deixa a Praça do Fórum e deseja chegar a Praça do Mercado (a direita) ou Hospital Português (esquerda) tem este como principal acesso (destaque em vermelho)
Existe reclamação por parte de motoristas que deixam a Praça da Matriz pela Avenida Getúlio Vargas no sentido Bairro Açudinho e nos fundos da Coité Rural tem um beco que serve de retorno para seguir sentido Mercado Municipal ou para quem deseja ter um caminho mais curto para o Hospital Português passando pela frente da banca de revista, mas este beco quase que sempre está bloqueado por carros e o Calila Noticias registrou um dos carros totalmente fechado e ninguém por perto caso fosse preciso tirar para dar passagem.

Uma viatura da guarda municipal passou no momento que o CN registrava, nossa equipe seguiu a viatura e perguntou se aquele procedimento era legal e a resposta de um agente foi: “Entendemos que é errado, porém não tem como a gente notificar, pois, a rua ou travessa não tem nome e também não tem nenhuma placa informado que é proibido e nem se é mão ou contra mão”, respondeu o agente.

Quem não consegue acessar por lá tem uma outra opção cerca de 150 metros a frente e pelo visto também não tem nome, mas por lá existe uma placa de proibido para/estacionar e que o acesso contrário é proibido.

Outra queixa dos condutores que deixam a Praça da Matriz no sentido Açudinho é estacionamento duplo em frente a uma galeria de lojas que acaba estreitando a rua de maneira que só passa um carro de cada vez e o que complica ainda mais é a opção de subir e descer.
Placa indica conversão proibida, mas grande parte ignora | Foto: Raimundo Mascarenhas
Ainda no quarteirão está o retorno da frente da banca de revista que os condutores principalmente de motos cometem infração a todo instante ao fazerem retorno pela contramão e já aconteceu vários acidentes por conta disso, o último há uma semana registrado pelo Calila.

O CN ouviu também a reclamação de um deficiente físico alegando que muitos motoristas continuam ignorando as rampas de acesso destinado a cadeirantes e este mesmo cidadão não pede aos órgãos públicos e sim o bom senso de pessoas idosas, bom senso por entender que as pessoas idosas têm os mesmos direitos deles, porém, muitos estacionam o carro e saem sem hora de voltar.
Estacionamento deste tipo visa dar comodidade ao idoso ou deficiente que precisa ir ao banco, não pode servir como estacionamento permanente
“Vejo muitos idosos estacionarem no local e saem andando sem ter hora de voltar e muitas vezes tem estacionamento perto que eles poderiam deixar como qualquer outro cidadão, mas não deixam, e para quem não sabe aqueles locais de parada para idoso ou deficientes físicos em banco por exemplo é só enquanto ele vai resolver o problema, não deve ser permanente”, disse o cidadão que pediu para não ser identificado.

 

Travessa que poderia servir como retorno é usada como estacionamento Travessa que poderia servir como retorno é usada como estacionamento Reviewed by Aelson fotos on 10:32 Rating: 5

Nenhum comentário